Gana


País do oeste africano cuja a capital é Acra, Gana é limitado a leste pelo Togo, a oeste pela Costa do Marfim, ao norte pelo Burkina Faso e ao sul pelo golfo de Guiné. Relatos arqueológicos mostraram evidências de presenças de humanos desde a idade do bronze. Houve vários movimentos populacionais no território, mas os povos que se firmaram por volta do século XVI estão presentes no país até hoje.
O maior grupo étnico é o Akan (mais de 45% da população), grupo étnico que está presente no território desde por volta do século XI. Relatos apontam que o grupo Akan é originário do Egito, Líbia e Etiópia. O grupo Akan é composto por etnias como Ashanti, Fante, akwamu, akyem, entre outros. Outros grupos como Ga, Ewe são os grupos não Akans de Gana.


O grupo Akan mantinha comércio de ouro com diversos outros estados africanos. O contato com os europeus começou com os portugueses que chegaram por volta do século XV, após negociação com o rei de Elmina, eles construíram o castelo de São Jorge da Mina. O nome Mina (a minha etnia) foi dado pelos portugueses à etnia Fante (que estava na costa) e Axanti que trabalhavam e faziam o comércio de ouro. O território, bastante rico, atraiu outros europeus como holandeses , alemães e ingleses. Assim, em 1874, a costa de ouro se tornou colônia inglesa.

A Costa de ouro, como era chamada, se tornou o primeiro país independente da África negra no dia 6 de março de 1957 com o lema « É melhor ser independente para governar bem ou mal do que ser governado pelos outros ». Gana foi escolhido como nome do país em referência ao antigo império de Gana. O primeiro presidente foi o pan-africanista Kwame Nkrumah, um socialista científico e marxista que acreditava que o capitalismo teve efeitos nefastos na África por um longo tempo. Nkrumah foi também conhecido por sua promoção do pan-africanismo. Ele se inspirava nas escritas e relacionamentos com intelectuais negros do Caribe como Marcus Garvey e George Padmore. O seu maior sucesso foi a sua influência na fundação da Organização da União Africana, hoje União Africana (UA).



Cultura:

– Kente:
É um tecido de seda ou algodão usado e confeccionado pelas etnias Akan (Axanti, Fante, Mina, Baule, e  anhi), Ewe, Ga de Gana, Costa do Marfim, e Togo. Tem um significado filosófico, político e social nesses povos.

Segundo uma lenda Axanti, dois amigos foram para floresta caçar e viram uma aranha gigante que estava fazendo teias, voltaram para aldeia e imitaram a aranha.
As cores e as figuras do Kente têm um significado simbólico. A cor vermelha, por exemplo, significa o poder político e espiritual; o marrom significa a terra mãe associada à cura; o azul, o céu; o amarelo significa a riqueza. O quadrado nos tecidos significa o símbolo da terra, do cosmos, e é associada à mulher, que dá a vida. O quadrado é muito presente nos kentes Akan para lembrar que é uma sociedade matrilinear; o triângulo representa os três lados da vida e também a família, que mostra a união do homem e da mulher que dão um filho; o círculo significa o infinito. Nos kentes Ewe, é mais comum ver desenhos de animais ou humanos.

Adinkras:
São símbolos visuais criados pelos Axanti de Gana e Gyanam da Costa do Marfim. Eles transmitem conhecimento tradicional , aspectos da vida ou do meio-ambiente. São pouco mais de 60 símbolos, cada um com um significado.



Os Tabom de Gana:
Nos anos 1800, alguns dos primeiros afro-brasileiros libertos voltaram para África e alguns para Gana. Sem lugar para morar, o povo Ga lhe deu um bairro chamado de « Asylum Down », onde eles começaram a morar. Não conseguindo se comunicar no novo país, eles se cumprimentavam e perguntavam entre si sobre a qualidade dos produtos usando « tá bom? ». Assim, a população local acabou adotando esse nome para nomear o povo que voltou. Hoje, eles são um pouco mais de 900 pessoas. Eles contribuíram bastante para a construção e o desenvolvimento de Gana.

GANA, hoje em dia
O país tem uma das economias mais estáveis da África. A economia é baseada na exportação de ouro, diamante, manganês, bauxita, e madeira. Segundo exportador de cacau no mundo, Gana também consegue fazer seu próprio chocolate. A agricultura se baseia na produção de café, batata, milho e arroz. A indústria atua na produção de bebidas, cigarros, alimentos, produtos químicos etc.                         Gana mantém relações econômicas e políticas com o Brasil, assim estudantes ganenses estudam nas universidades brasileiras pelo Programa de estudantes-Convênio Graduação e Pôs-Graduação ( PEC-G e PEC-PG) e a única embaixada ganenses na América do Sul se encontra em Brasília.

Gana em imagens 

Publicités

Laisser un commentaire

Entrez vos coordonnées ci-dessous ou cliquez sur une icône pour vous connecter:

Logo WordPress.com

Vous commentez à l'aide de votre compte WordPress.com. Déconnexion / Changer )

Image Twitter

Vous commentez à l'aide de votre compte Twitter. Déconnexion / Changer )

Photo Facebook

Vous commentez à l'aide de votre compte Facebook. Déconnexion / Changer )

Photo Google+

Vous commentez à l'aide de votre compte Google+. Déconnexion / Changer )

Connexion à %s